Blogue do Maia de Carvalho

POR TRÁS DE CADA GRANDE FORTUNA HÁ UM CRIME. Honoré de Balzac

terça-feira, março 13, 2007

Peeling à Igreja do Cardal

Já não era sem tempo! Vão finalmente lavar-lhe a cara…

Na missa vespertina, o Sr. Padre Diamantino deu notícias sobre o evento. As estátuas, duas, a meio da fachada, que todos pensávamos ser de cantaria, afinal, são de barro.

Quando foi da reparação do telhado, o Sr. Prior informou-nos que na torre sineira do lado direito, a que não tem sino, estava o primeiro reservatório para o abastecimento de água à cidade, feito em cimento, talvez no início da república e demolido nesta altura para devolver verdade à torre. Desta feita foi a desilusão das estátuas. Mas, sendo de barro, como se aguentaram tanto tempo à intempérie?

Muitas perguntas. Perguntas demais sobre os edifícios do passado da cidade. Nunca vos pareceu uma igreja e um convento demasiado pobres para a época em que foram construídos? É mesmo necessário estudar a sério a História destes locais. Cardal, Castelo e toda a zona envolvente mereciam um estudo arqueológico sério e sistemático. Já que na Praça Velha, nessa, qualquer vestígio do passado está definitivamente perdido!

Etiquetas: , ,

3 Comments:

At 3:35 da tarde, Blogger João Melo Alvim said...

Ora nem mais. Podemos ser uma terra aparentemente sem riqueza histórica, não ajudando o desprezo dos nossos conterrâneos pelas "pedras", mas há questões interessantes que mereciam outro estudo. Mas por quem? É que quem lá está não parece estar e quem está de fora, não dá qualquer sinal...

 
At 10:10 da manhã, Anonymous SM said...

Continuo a achar que faz muita falta um arqueólogo em Pombal e de Pombal, pois há muito mais a re-descobrir nesta terra. E claro somos das poucas terras que nem uma Monografia concelhia tem para oferecer ou vender ao turista ou até mesmo ao munícipe, houve o excelente livro do Prof. Eusébio mas esgotou e acabou, apesar de já me terem dito que estão a preparar a 2ªedição que já vem muito muito atrasada. O desrespeito pela história da nossa terra está bem patente no parque subterrâneo na zona histórica e no futuro desarranjo do Castelo.

 
At 10:30 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Pois sim senhor acho muito bem que se intervenha, se bem que não posso concordar com esta suposta "reposição de verdade" que se está supostamente ali a fazer. Se as estátuas são de barro mais relevantes serão, pois não sendo prática da altura, devem ser preservadas e restauradas por quem o saiba fazer. O depósito de água e as escadas de acesso ao Coro foram destruídos e mesmo sendo de épocas diferentes, são elementos históricos de grande relevância. Repôs-se a verdade e assim Pombal perdeu o seu primeiro depósito de água. Vá se lá perceber o que é mais relevante. Acho que o senhor padre, sem julgar da sua boa vontade, deveria aconselhar-se e recorrer a pessoas especializadas neste tipo de intervenções e não "mandar e desmandar" sobre aquilo que não é seu mas de todos. Esta intervenção de embelezamento, necessária sem dúvida, poderá estar a causar danos irreparáveis à história daquele edifício. Dois já eu vi, ainda se vai a tempo de evitar outros.

 

Enviar um comentário

<< Home