Blogue do Maia de Carvalho

POR TRÁS DE CADA GRANDE FORTUNA HÁ UM CRIME. Honoré de Balzac

segunda-feira, julho 14, 2008

Caracóis e cerveja

Mesmo num café de aldeia, ou por causa disso, onde as pessoas falam afoitas e sensatas ouvem-se frases muito judiciosas.

«Quem trabalha não melhora… eu trabalho desde pequeno, como podia estar melhor?»

«A Natureza é que faz justiça! Esta merda está toda a afundar-se e por todo o lado.»

«O magano deu um tiro num mocho, levou-o para casa e meteu-o na arca. Então, não é que uma semana depois o gajo abriu a arca e o mocho voou e fugiu?»

«Bem calhando a arca estava desligada!»

A conversa de onde saíram estas frases desgarradas era entre homens de 65 a 70 anos bebericando goles de cerveja e petiscando uns caracoizitos, umas tapas de presunto, queijo e pedaços de pão saloio.

Simultaneamente leio de fugida no “Correio da Manhã”:

«Uma criança só transmutada num “menor não acompanhado”…» Paula Teixeira da Cruz.

Criança só /menor não acompanhado? Belíssimo exemplo de eufemismo da linguagem politicamente correcta.



Etiquetas: , , , ,

1 Comments:

At 7:44 da manhã, Blogger jeepakistan said...

Nice blog.

 

Enviar um comentário

<< Home